Notícias



A União das Freguesias de Lagoa e Carvoeiro volta a organizar uma campanha de recolha alimentar nos supermercados da freguesia a 28 e 29 de março. Depois do enorme sucesso registado na recolha em 2014, que permitiu amparar muitas famílias carenciadas, com a recola de cerca de quatro toneladas de alimentos, é esperada uma nova onda de solidariedade dos lagoenses para apoiar uma parte da população que vive em situação dramática de pobreza.


A campanha vai realizar-se em moldes semelhantes ao ano passado, contando com o contributo de dezenas de voluntários e decorrerá nos seguintes estabelecimentos comerciais: Jumbo, Pingo Doce, Intermarché (Lojas de Lagoa e Carvoeiro), Loja Gi e Corviran. Para contribuir, basta ir a um destes supermercados, comprar um ou mais bens alimentares (arroz, massa, leite, enlatados, etc.) e entregá-los aos voluntários que estarão à saída de cada estabelecimento.


Esta foi uma resposta encontrada pelo elenco liderado por Joaquim João, face aos elevados pedidos de ajuda alimentar recebidos. Também devido à forte vertente solidária e apoio manifestados no ano passado pelos cidadãos de Lagoa e Carvoeiro, a União das Freguesias volta a impulsionar esta ação.


“Muitos dos alimentos recolhidos podem ir para um vizinho em sérias dificuldades ou para uma família próxima de nós, que por vergonha não revela as carências que atravessa, mas recorre à junta de freguesia a pedir ajuda. Temos muitas famílias sinalizadas que necessitam de ajuda e sabemos que com esta ação estamos realmente a ajudar alguém muito perto de nós. Por isso, peço a todos os que podem, que nos ajudem nesta missão solidária”, apela Joaquim João, presidente da União das Freguesias de Lagoa e Carvoeiro.


A organização da recolha é uma organização da União das Freguesias de lagoa e Carvoeiro, com o apoio do Município de Lagoa, e conta com a participação de várias entidades: Associação São Vicente Paulo, Igreja Adventista do 7º Dia, Igreja Anglicana, C.N.E. - Agrupamento 511 Lagoa, C.N.E. - Agrupamento 1331 Carvoeiro, Escoteiros - Grupo 238 Lagoa, Lions Clube de Lagoa, The Space, Faternidade Nuno Álvares - Núcleo de Lagoa e todas as pessoas que, a titulo individual, se queiram juntar à iniciativa.


 

O Dia Internacional da Mulher foi assinalado em Carvoeiro no passado domingo, 8 de março, numa ação organizada pela SOS Oncológico Algarve, com o apoio da União das Freguesias de Lagoa e Carvoeiro, com o objetivo de sensibilizar para a promoção da saúde e prevenção de doenças.


Esta foi uma oportunidade para refletir sobre o papel da mulher na sociedade e alertar para a prevenção das doenças oncológicas, numa iniciativa que contou com uma apreciável adesão de público feminino.


Ciente da importância desta questão, a União das Freguesias de Lagoa e Carvoeiro concedeu apoios para a concretização do evento, nomeadamente na produção de folhetos informativos, oferta de flores às mulheres, instalação de palco e animação musical, que ficou a cargo de Johnny White.


“É de louvar este tipo de iniciativas porque com pequenos gestos podemos fazer a diferença. Como o próprio ‘slogan’ do SOS Oncológico Algarve dizia, este dia não tem de ser apenas uma data comemorativa, mas sim uma oportunidade para alertamos para o mais importante, a saúde”, afirma Joaquim João, presidente da União das Freguesias de Lagoa e Carvoeiro.


 

A União das Freguesias de Lagoa e Carvoeiro procedeu, em dezembro, à entrega de 127 cabazes de Natal com bens alimentares de primeira necessidade a outras tantas famílias carenciadas daquelas localidades, numa forma de proporcionar-lhes algum conforto e maior dignidade no período natalício.


Esta ação foi realizada em articulação com diferentes entidades, nomeadamente a Câmara Municipal de Lagoa, Associação S. Vicente Paulo e Igreja Adventista, que prestam também apoios a pessoas que atravessam períodos de maior dificuldade económica, para evitar a duplicação de apoios.


Refira-se que a preocupação social tem sido um dos marcos da gestão de Joaquim João, presidente da União das Freguesias de Lagoa e Carvoeiro, que tem desenvolvido um conjunto de ações das quais têm resultado um apoio mais efetivo aos mais desfavorecidos. O autarca assegura que para 2015 “esta continuará a ser uma área de forte intervenção”.


“É nossa obrigação tentar responder o melhor possível às necessidades das famílias que atravessam momentos de maior dificuldade. Com rigor e imaginação temos conseguido aumentar o apoio prestado e esta área continuará a merecer especial atenção da nossa parte”, salienta.