Lagoa e Carvoeiro


Lagoa

Área -27,47 km²

População – 7 266

Densidade Populacional – 264,51 hab/km²

A Freguesia de Lagoa é uma das seis freguesias do concelho, tem como sede a cidade de Lagoa que também é sede do concelho, localiza-se no centro do mesmo tem a limitá-la as freguesias de Porches a Nascente, Carvoeiro a Sudoeste e Poente, Estômbar a Poente todas estas do mesmo concelho, a Freguesia de Silves do concelho de Silves a Norte, e o Oceano Atlântico a Sul. A sua área territorial administrativa é de 27,47 km² ou seja 28,31% da área do seu concelho.


A sua sede, a cidade de Lagoa, também é sede de concelho com o mesmo nome, dista 8km a cidade de Portimão, 8km da cidade de Silves, 10km da Vila de Armação de Pêra e 5km da costa marítima (Oceano Atlântico).


Lagoa insere-se numa área de formações pre-jurássicas que engloba composições diversas como margas, areias, cascalhes e planícies aluviais, sem um relevo marcado por grandes acidentes ou por superfícies pedregosas. A jovem cidade assenta numa planície sobre rochas brandas e calcário do miocénico, bem como barros vermelhos de onde terão surgido as primeiras construções de taipa.


A Freguesia de Lagoa está inserida, hoje num dos concelhos do Algarve onde o progresso cresce de dia para dia, em conjunto com as suas restantes freguesias, Carvoeiro, Estômbar, Porches, Parchal e Ferragudo, são as peças do puzzle desse progresso que se iniciou muito concretamente a 16 de Janeiro de 1793, quando foi criado o concelho, por alvará de D. José I, desmembrando-se de Silves.


A Freguesia de Lagoa estende-se por uma área de 27,47km² dos 89km² que representa a área territorial do concelho, além da cidade sede, os principais aglomerados populacionais são Benagil, Caramujeira, Lombos, Loubite, Poço Partido, Salicos, Torrinha e Vale D’El Rei.

A União das Freguesias de Lagoa e Carvoeiro foi constituída em 2013, no âmbito de uma reorganização administrativa do Território (Lei 11-A/2013 de 28 de Janeiro), pela agregação das antigas Freguesias de Lagoa e Carvoeiro.

carvoeiro

Área – 12,8 km²

População – 2849

Densidade populacional – 222,57 Hab./km²

À beira mar plantado, a cosmopolita Vila de Carvoeiro, é um dos principais centros do Turismo Internacional.


A beleza do lugar, aliada a um excelente clima e hospitalidade do povo, fadaram a localidade a tornar-se num sério caso do Turismo nacional e além-fronteiras.


Os seus areais ganharam fama, multiplicaram-se os hotéis, os aldeamentos, os bares, os restaurantes e Carvoeiro cresceu a um ritmo alucinante, mantendo, no entanto, a sua típica traça, o que lhe confere um encanto especial.


As pitorescas janelas, as açoteias e as platibandas pintadas de tons ocre contrastam com o branco faiscante do casario que “cai” em cascata até ao mar.


No areal, repousam as garridas embarcações de pesca e as redes descansam das noites agitadas em alto mar.


Foi este magnífico postal ilustrado que encantou inúmeros cidadãos estrangeiros. A “cegueira” pela pitoresca povoação de pescadores foi tal, que muitos passaram a repartir a sua vida entre o seu país de origem e Carvoeiro.


Na verdade, já desde tempos imemoriais que Carvoeiro foi alvo de várias atenções civilizacionais.


Neste magnífico trecho da costa algarvia, onde a Natureza fez prodígios, o mar foi a última morada para romanos, vítimas de batalhas navais e tempestades, cujos vestígios encontrados (um cepo romano e uma âncora) nos comprovam a sua presença.

Como consequência dos frequentes assaltos de pirataria, várias batalhas foram travadas ao longo da costa, nomeadamente a batalha ocorrida em 1544, entre a esquadra de D. Pedro da Cunha e o Corsário Turco Xarramet.

Segundo fontes históricas, o atual topónimo da Vila teria derivado do vocábulo “Caboiere”, antigo lugarejo de pescadores de origem árabe-medieval, que resistindo aos sinais do tempo, conseguir vingar.


A pesca, foi, desde tempos longínquos, o sustento e o ganha pão destas paragens solitárias.

À semelhança do que aconteceu com outras freguesias do concelho, Carvoeiro também acompanhou a expansão da Indústria Conserveira, responsável pela geração de inúmeros postos de trabalho e riqueza, enquanto laborou em pleno.


Porém a partir da década de 60, as excelentes condições naturais, permitiram o surto turístico e concomitantemente o desenvolvimento de outras atividades a ele afetas.


As paragens solitárias tornaram-se buliçosas, atrativas, cheias de gente dos mais variados países que em férias ou em negócios vão afluindo cada vez em maior número.


Carvoeiro, representa uma opção particularmente atrativa no que se refere à prática do Turismo de “Sol e Praia”, golfe e desportos náuticos.


O recorte da costa, a qualidade das águas, a amenidade climática, a notoriedade dos campos de golfe, as acessibilidades e infraestruturas criadas e a correta ocupação do solo em termos de ordenamento, conferiram a Carvoeiro as condições necessárias para que se afirmasse como um dos destinos de qualidade mais procurados por turistas nacionais e estrangeiros.

A União das Freguesias de Lagoa e Carvoeiro foi constituída em 2013, no âmbito de uma reorganização administrativa do Território (Lei 11-A/2013 de 28 de Janeiro), pela agregação das antigas Freguesias de Lagoa e Carvoeiro.